Prefeito de Rio Preto não gosta de banheiro

 

valdomiro

Calma pessoal  molhem o bico primeiro, caso contrário vocês vão pensar que estou afirmando que o prefeito de Rio Preto, o médico Valdomiro Lopes, não toma banho, não gosta de banheiro etc e tal. Nada disso, ok?

Acontece que na edição de quinta-feira, deste prestigiado DHOJEINTERIOR, na página A3, a manchete da política foi a seguinte: ”TJ derruba projeto de Alessandra que previa banheiro em feira livre”. Até aí nada demais, até apoio a ideia da parlamentar rio-pretense. Têm muitas cidades por aí que faltam banheiros públicos, e nossa bela e altaneira metrópole também merece uns banheiros públicos estrategicamente construídos para atender principalmente mulheres gestantes ou com bebês à tiracolo.

“O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) concedeu liminar à Prefeitura de Rio Preto e suspendeu a lei da vereadora Alessandra Trigo (PSDB) que concedia incentivos fiscais aos estabelecimentos que abrissem banheiros nos locais onde acontecem as feiras livres na cidade”

Ora, numa cidade onde praticamente há feiras livres pelos bairros diariamente, e nenhuma delas com este beneficio para atender as urgências e emergências do cidadão que paga impostos altíssimos, nada mais elementar em tê-los, meu caro dr. Valdomiro, respondeu lá dos confins das selvas rondonienses o pajé Miratinga da tribo dos Uru Eu Uau Uau.

Abaixo da manchete da mesma página, onde destaquei o assunto em epígrafe, vem também outra matéria do mesmo redator, o competente Lucas Israel, sob o título: “Valdomiro já barrou banheiros cinco vezes”.

Caramba! A senhora vereadora Alessandra Trigo, atuante parlamentar rio-pretense, não sabia que o “patrão” Valdomiro não gostava de banheiro? Pois é, foi o que enfatizou o jovem repórter deste diário, Lucas Israel, ao afirmar em sua matéria que “o veto não é novidade, desde que assumiu em 2008, Valdomiro Lopes já vetou cinco projetos de lei que versavam sobre banheiros públicos em diversos pontos da cidade”.

Ao saber sobre esse assunto, o seringalista Sissi, lá das entranhas da verde e luxuriante floresta Amazônica, além de ficar atônito com o veto do prefeito de Rio Preto-SP, foi enfático ao perguntar:  “Será que este médico-prefeito da falada e lisonjeada cidade paulista pelo lendário e culto representante da Academia Rondoniense de Letras, o Jotatê, não é humano como os demais? Será ele um ET?

Será que ele não faz necessidades fisiológicas, não tem “perrengue”, não toma banho? Ou é por que as obras não dão retorno eleitoral? Vá saber lá, rebateu o Nezin Manguaça que, neste momento, estava sóbrio e aperreado, procurando um banheiro público pra tirar água do joelho e não encontrava um por perto. O jeito foi xingar todos os santos e o prefeito também…

Bem lembrado pelo filósofo da desguarnecida e pirateada Calha Norte Brasileira, o Zé Praxedes, é que ele recomendou para os transeuntes das feiras livres de Rio Preto para se precaverem e não pegar qualquer folha de mato numa emergência, pois poderão pegar uma de urtiga e, aí sim, será um Deus nos acuda! Calma Praxedes, recomendou o sábio seringalista Sissi, coadjuvado pela querida e doce Santa Tambura que, afirmaram: “Fica frio hôme, em Rio Preto tem de tudo, menos pés de urtiga nas vias públicas; tem até um prefeito que não gosta de banheiro, ué! Vou! Fui! Inté!

Vismar Kfouri – Jornalista, escritor e ambientalista. kfouriamazonia39@gmail.com Blog: https:\\kfouriamazonia.wordpress.com – Contato P\palestras: 17-99186-7015.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s