Natal 2015, comemorar como? O quê?

Era quase meia noite de Natal quando o Papa Francisco (foto acima) rezou a missa do Galo, na Basílica de São Pedro, em Roma. Rezou até em português e desejou felicidades a todos os povos do mundo, inclusive mesmo aos não cristãos. É de seu caráter, de sua boa índole e do cargo que exerce, rezar para que o mundo seja cada dia melhor que ontem. Grande cara, disse o sábio seringalista Sissi lá das entranhas das selvas amazônicas. E foi coadjuvado pela emérita Santa Tambura, a santinha que nunca me protegeu de nada, mas me ama de paixão.

Todavia, apesar de não ser um bom cristão, às vezes tenho arremedo de compaixão até mesmo compulsiva, quando vejo injustiças sendo cometidas, ou violências desnecessárias praticadas mundo afora.

O filósofo Zé Praxedes, lá das regiões abismais da Calha Norte, onde viveu por 40 anos, defendendo as fronteiras e os povos tradicionais da maior floresta tropical do planeta, hoje está mais taciturno e pensativo do que o normal. Deitado na velha e puída rede preguiçosa lá no seu rancho, “A Toca do Guerreiro”, em São José do Rio Preto-SP, fica pensando no povo sofrido e esquecido das barrancas dos rios e igarapés da Amazônia.

Segundo o filósofo, hoje, tanto na Amazônia, como no resto do país, não se tem nada para comemorar. Na Amazônia as noites chegam cedo e demoram a passar, poucas famílias de pequenos vilarejos comemoram a passagem de Natal. Elas vão dormir cedo em suas redes sob mosquiteiros para evitar o mosquito carapanã, que transmite a malária. Alguma cidade se embeleza e festeja, mas é uma raridade.

Entretanto, no resto do Brasil, no Nordeste, Centro Oeste e Sul e Sudeste, as comemorações deste dia são longas, festivas, coloridas, fartas de comidas típicas e danças folclóricas que vazam a noite e, só acabam quando o sol ameaça surgir no horizonte e, sua bola de fogo começa a iluminar a nossa ainda linda terra azul, que está ameaçada em seu Meio Ambiente em todos seus quadrantes.

E o Nézin Manguaça, depois de tomar todas, perguntou: “Ôh, meu guru, o que o nosso povo vai comemorar neste final de ano? Tem alguma coisa para se comemorar?”

Realmente, pensei cá com meus botões, comemorar o quê? O maior desastre ambiental ocorrido no Brasil, o de Mariana? Ou o desmate desenfreado da Mata Amazônica e da Mata Atlântica ou do Cerrado que, quase não existe mais? O que temos para comemorar?

Ah, sim, temos que comemorar a maior inflação dos últimos anos, a maior taxa de desemprego e falência de indústrias, a queda do Produto Interno Bruto – PIB – a queda do real diante do dólar, o aumento dos combustíveis nos postos, da energia elétrica, dos impostos que não retornam ao povo em forma de benefícios, a falta de recursos para uma família operária se alimentar com dignidade, devido os preços exorbitantes dos alimentos que aumentam diariamente.

Tem mais alguma coisa para se comemorar? Ah, sim… A falta de vergonha, de ética, de compromisso dos políticos, tanto do Legislativo como do Executivo, que roubam descaradamente o dinheiro do contribuinte, também roubam dos aposentados que fizeram deste torrão, uma das maiores economias do planeta e, que agora só vão se aposentar depois que forem a óbito, já que querem que os velhinhos se aposentem apenas depois dos 75 anos. Isso é uma ignomínia!

Eu queria também que tivéssemos um governo sério, que não roubasse, não formassem quadrilhas para desviar dinheiro das estatais, dos hospitais que estão sem poder atender a comunidade e que pudesse pagar um salário compatível para os professores terem dignidade e melhorar o padrão de nossa educação, pois somente assim, gastaríamos menos com segurança e sobraria dinheiro para o social.

Este é o governo da grande utopia. Dos Lulas da vida, do Zé Dirceu, do Genoino, do Rui Falcão, do Temer, das mentiras de dona Dilma e de seu séquito. Este é o país dos operários enganados por um falso partido que se diz Trabalhador! Bom Natal e próspero Ano Novo, mesmo para os que tenham apenas um ovo para ser cozido e uma garrafa de refrigerante para comemorar. Vou! Fui! Inté!

Vismar Kfouri – Jornalista, escritor e ambientalista. kfouriamazonia39@gmail.com Blog: https:\\kfouriamazoniawordpress.com – Contatos P\Palestras: 17-99186-7015.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s