Nem época de chuvas torrenciais protege Amazônia

Se pensam minha meia dúzia de leitores que mesmo com as chuvas torrenciais que caem na maior parte da nossa bela e luxuriante floresta amazônica nesta época do ano, ela está protegida contra os piratas, estão redondamente enganados.

Água que cai em abundância agora ajuda os garimpeiros a lavarem mais cascalhos onde estão o ouro, diamantes e cassiterita além de outras riquezas minerais. Quanto mais água, mais trabalho eles fazem e, menos fiscalização há, porque, não há estradas para o IBANA e o pessoal do Instituto Chico Mendes chegar onde se localizam os garimpos ilegais. Nem com ajuda da Santa Tambura. Só resta esperar o “inverno amazônico” terminar para fazer a localização dos ilegais, mas aí é tarde demais.

O ouro, o diamante e demais riquezas minerais já foram comercializados ilegalmente e saíram pelas fronteiras desguarnecidas da Calha Norte e foram abastecer as indústrias da Europa, Estados Unidos, Índia e Israel, os maiores compradores ilegais de nossas riquezas minerais.

Lembrou o sábio seringalista Sissi, lá do interior de Rondônia, que o “inverno amazônico”, que acontece no momento em quase toda a Calha Norte, prejudica os madeireiros ilegais, eles ficam sem estradas para retirar a madeira abatida fraudulentamente. Todavia, lembrou o filósofo Zé Praxedes, também lá dos cafundós da Amazônia, onde o coronel Totó perdeu os coturnos, os piratas estão demarcando as árvores que serão derrubadas no início do verão que vai secar as estradas para poderem escoar as madeiras escolhidas e marcadas neste momento de chuvas torrenciais.

Enquanto isso, os criminosos que fazem este tipo de pirataria com a nossa biodiversidade linda e verde da Região Amazônica, estão descansando em resorts no nordeste brasileiro ou no exterior, gastando nababescamente com o dinheiro sujo, outros, estão se reunindo com a maioria dos proprietários de madeireiras localizadas em inúmeras cidades de todos estados da Federação brasileira.

Neste momento, com certeza estão fazendo planos para ludibriar os órgãos oficiais de como irão enganar a fiscalização com novas notas fiscais frias e Planos de Manejos de uma região que irão escoar madeiras de regiões diferentes, como já ocorreu há pouco tempo e um deles foi preso por uma força tarefa combinada destes órgãos citados, além da Polícia Rodoviária Federal, que teve preponderante eficácia na localização dos criminosos que estavam com notas frias de uma região distante, de onde foram presos.

O IBAMA, O Instituto Chico Mendes e a própria Polícia Federal estão precisando de muita ajuda do Governo Federal para combater com eficácia este tipo de pirataria que acaba com nossas riquezas amazônicas e só contribui para a sua depredação.

São perdas imensuráveis que estão contribuindo para o fim da maior floresta tropical do planeta e essencial para a sobrevivência do próprio planeta. Há mais de 40 anos que vivo e trabalho contra o fim da floresta Amazônica e na proteção de seus povos tradicionais, cada dia mais abandonados a própria sorte.

Todavia, desde os governos militares, só fazem acabar com ela e, o pior, com projetos mal elaborados por congressistas e leis esdrúxulas emanadas do Poder Executivo, que beneficiam empresários corruptos que apenas desmatam para implantar o agronegócio que não leva comida para a mesa do brasileiro porque, tudo é exportado e a arrecadação dessa riqueza não volta ao seu lugar de origem. É ou não um motivo para se praticar uma ignomínia?

Por isso, ainda acredito que dá para salvar a Amazônia. Basta o Congresso ou a Presidência da República decretar através de leis o “Desmate Zero Já” e dobrar o efetivo do IBAMA, do Instituto Chico Mendes, da Polícia Federal com material humano e ajuda tecnológica, bem como também aumentar os poderes do Exército para agir com mais rigor na área de sua responsabilidade na segurança nacional além das fronteiras.

O pajé Miratinga disse, para finalizar, que é necessário usar armas mais modernas e pesadas contra o crime nas fronteiras da Calha Norte se quisermos proteger e evitar que nossas riquezas se esvaem como areia por entre nossos dedos. O macaco ta certo! Vou! Fui! Inté!

Vismar Kfouri – jornalista, escritor e ambientalista. kfouriamazonia39@gmail.com Blog: https:\\kfouriamazonia.wordpress.com – Contatos P\Palestras: 17-998186-7015.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s