Uma rosa e uma mulher, uma mistura de perfume inebriante

Dia oito, Dia Internacional da Mulher. Pra mim, todo dia é dia da mulher. Se existe um Deus e ele fez coisa melhor, jogou a forma fora e guardou o conteúdo só pra ele.

Desde que sai do ventre de minha saudosa mãe, aprendi a gostar e respeitar todas as mulheres, independentemente de sua cor, credo religioso ou posição social.

 Por isto trato a todas com respeito e, também amei muitas, de várias nacionalidades, cores, cheiros, religiões, ricas e outras pobres. E, por isso, digo que o amor existe enquanto dura. Mas a mulher, pelo que representa à humanidade, deve ser tratada como o melhor perfume que um alquimista já tenha feito na França ou em qualquer outra parte do mundo.

O fato, é que a mulher deveria ser intocável, amada, respeitada, protegida, admirada e ser tratada como uma rainha da velha Pérsia. Se isto acontecesse, não precisaríamos da Lei Maria da Penha e nem de Delegacia da Mulher. O homem que agride uma mulher merece ficar isolado delas para todo o sempre, como castigo.

Uma vez briguei com Deus porque não concordei que ele tivesse feito a mulher da costela de um homem, um servil, violento, estuprador, assassino e que gosta de espancar mulher. Ele me repreendeu e prometeu me transformar num sapo se eu não lhe desse uma razão aplausível.

Perguntei a ele se quando fez a mulher, estava cansado de percorrer o espaço sideral e fazer vários mundos? Ele concordou e perguntou então pra mim: “O que tu teria feito se fosse Eu?”

Eu lhe respondi com outra pergunta: “Tu já tinha feito a Terra com tudo que há nela hoje? Rios, céus, matas, bosques e flores?”. Ele respondeu que sim e que no Éden havia lindos canteiros de roseiras perfumadas que faziam a delícia das abelhas, dos beija-flores e das coloridas borboletas e que eles ficaram responsáveis de fertilizar uma a uma delas, transportando seu pólen de uma a outra para perpetuar a espécie.

Foi aí que eu lhe perguntei  novamente, meio com medo da reação dele, afinal ele me prometera transformar num sapo se eu o deixasse nervoso:

“Deus, se tu já tinha feito tudo na Terra, os rios, igarapés e lagos, florestas lindas, bosques de flores e até o Jardim do Éden onde deixou Adão e Eva desfrutando de todas estas coisas lindas, por que então foste fazer a mulher da costela de um homem, se o senhor o fez cheio de maldade e que não respeita a mulher e a maltrata tanto? Por que o senhor então não a fez de uma pétala de uma rosa?

Deus ficou perplexo, colocou o cotovelo no joelho e o punho cerrado sob o queixo e ficou meditativo… Vou! Fui! Inté!

Vismar Kfouri – Jornalista, escritor e jornalista. kfouriamazonia39@gmail.com Blog: https:\\kfouriamazonia.wordpress.com – Contatos P\Palestras: 17-99186-7015.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s