Manifestação pró-governo não convence a nação

Confesso que acreditava que as manifestações pró-governo de Dilma e apoio a Lula seriam realmente bem superiores ao que foi visto na mídia nacional na tarde\noite desta sexta-feira.

Segundo a querida Santa Tambura lá das veredas amazônicas, tudo que aconteceu está mais propício que o esperado e explicou por que.

De acordo com a santinha protetora do Meio Ambiente Amazônico, plagiando uma frase de efeito de quem não me recordo quem a escreveu, mas que diz que “palavra lançada ao vento, não retorna mais.” Pois isto é vero!

Foi por isso que o ex-presidente Lula se perdeu quando vociferou contra o Poder Judiciário e os presidentes do Senado, Renan Calheiros, e Eduardo Cunha, da Câmara Federal, atingindo-os com palavras de baixo calão.

O sábio seringalista Sissi e o filósofo Zé Praxedes, ambos lá dos cafundós da pirateada Amazônia, foram enfáticos ao explicarem, que não cabe a homem público ou até mesmo a qualquer pessoa detentora de cargo em empresas, sejam elas pública ou oficial, falar o que lhe vem à boca, sem antes medir as consequências que ela  terá perante a opinião pública. Foi isso que jogou Lula da Silva mais na lama ainda. Não importa o grau de sua cultura, didática ou auto didática.

Não se deve, disse o Nézin Manguaça, que só havia ingerido um tiquinho de pinga de cauim, falar ou agir precipitadamente como disse o senhor ex-presidente Lula. Acrescentou o Sissi, que quem age assim, acaba dando bom dia a cavalo. Arre égua! Não é que eles estão certos?

E juntamente com o Zé Praxedes discutiram o que vai acontecer com Lula da Silva depois que na noitinha desta última sexta-feira, o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, culminou por acatar um pedido de liminar que impede o ex-presidente de assumir a chefia da Casa Civil no governo de Dilma Rousseff.

Ponderou o ministro que o ex-presidente somente desejava com este ato atrapalhar as investigações da Operação Lava Jato que tem ele, sua família e vários políticos e amigos envolvidos nos desvio de dinheiro da Petrobras para promover a campanha petista que o levou por duas vezes à Presidência da República e também a sua sucessora Dilma Rousseff também reeleita com dinheiro de propina de empreiteiros e executivos da que já foi a maior empresa do Brasil. Não é à toa que a Câmara Federal abriu processo de impeachment contra ela…

Com a decisão do ministro Gilmar Mendes o processo contra Lula volta a cair nas mãos do juiz Sergio Moro da “República de Curitiba”, como apregoou Lula numa gravação feita com o consentimento da Justiça e que fez o PT forçar a presidente Dilma a convidá-lo a aceitar o cargo de ministro chefe da Casa Civil, pois assim, ele ficaria com foro privilegiado e somente poderia ser julgado em instância superior e não mais na Operação Lava Jato. O tiro saiu pela culatra. Agora, só resta uma única saída para o governo tentar reverter a decisão do ministro Mendes, no colegiado do STF.

Em regime democrático valeu a tentativa dos petistas e suas associações de classes fazerem o ato de apoio a Dilma e Lula, pois mostrou a fragilidade dos mesmos diante do clamor público feito espontaneamente dias antes pela oposição. Tudo na Santa Paz, como manda o figurino democrático. Nihil est clarior! Vou! Fui! Inté!

Vismar Kfouri – Jornalista, escritor e ambientalista. kfouriamazonia39@gmail.com – Blog: https:\\kfouriamazonia.wordpress.com – Contatos P\Palestras: 17-99186-7015.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s