Seriam os militares da ditadura profetas?

Impeachment pode provocar rio de sangue em Brasília

O resultado da Comissão da Câmara Federal para instaurar o impeachment da presidente Dilma foi de 38 votos a favor e 27 contra.  Nada que o país não sabia… Assim disse a Santa Tambura lá dos peraus da querida e verde Amazônia.

Todavia, o filósofo Zé Praxedes e o sábio seringalista Sissi, ambos lá dos cafundós da luxuriante selva da Calha Norte, sempre saqueada por maus políticos e péssimos empresários, afirmaram que é de bom alvitre o brasileiro colocar a barba de molho por causa do que pode acontecer nos dias próximos.

A esquerda brasileira sempre foi subsidiada pelo governo esquerdista do PT desde que assumiram, ou talvez antes, desde o governo Fernando Henrique Cardoso. Os movimentos sociais existem e atuam porque são financiados com dinheiro público, dinheiro desviado dos impostos que todos nós pagamos.

Então, podemos afirmar que todos os brasileiros criam cobras para mordê-los quando menos esperam. E, disse o filósofo Zé Praxedes e o coronel Totó, aquele que perdeu os coturnos nos cafundós da selva amazônica, que a concentração de sindicalistas que o governo federal, diga-se Dilma Rousseff, está sendo transportada de todos os cantos do Brasil com dinheiro público para defender a ferro, fogo e sangue a permanência da presidente no poder.

Cacete da velha Joana será que não existe organização séria neste país que Deus abandonou? Se meus parcos leitores pensam que a Polícia Militar, Civil e a Força Nacional vai segurar esta gente na hora do pega pra capar estão completamente errados.

Sabemos que o MST e a CONTAG são associações de ultraesquerda, fundamentalistas, maoístas e não têm nada a perder. Esqueceram o que disse outro dia o diretor de finanças da CONTAG Aristides Santos, quando estava no interior do Palácio do Planalto, ao lado da presidente Dilma Rousseff? Ameaçou fazer invasões em fazendas, queimar e matar colonos para tomar suas terras e colocar gente do MST nelas. Isso é uma ignomínia!

Digo mais, até o momento ninguém falou em colocar o Exército Nacional na parada, mas podem ter certeza meus leitores que tanto ele quanto a Aeronáutica e a Marinha de Guerra estão de prontidão, palavra de um veterano do Batalhão da Guarda Presidencial que guardou residências oficiais e palácios em Brasília anos atrás.

Com certeza, eu gostaria de novas eleições ao invés de impeachment, que todos os corruptos que autorizaram as empreiteiras e funcionários da Petrobras a surrupiaram os bilhões desta estatal para os partidos políticos, fossem presos. Ou que todos fossem executados em praça pública para servir de exemplo. Assim foi feita na ilha de Singapura e, hoje é um país que serve de exemplo de legalidade e modernidade para o mundo.

Lá não tem corruptos  nem corruptores, a ilha vive há vinte anos como se fosse o Jardim do Éden, graças a um general que teve a ousadia e patriotismo de limpá-la dos vermes que lá existiam. Aqui precisamos fazer a mesma coisa, ou seja, desratizar o Brasil.

Quem acredita em Deus, Santos ou Orixás, comecem a pedir para eles evitarem confrontos e um rio de sangue em Brasília, ou a coisa vai fugir do controle das autoridades e as forças armadas terão que atuar para evitar violências e mortes desnecessárias. Quem quer isso, que dê o primeiro tiro! Vou! Fui! Inté!

Vismar Kfouri – Jornalista, escritor e ambientalista. Kfouriamazonia39@gmail.com – Blog: https:\\kfouriamazonia.wordpress.com – Contatos P\Palestras: 17-9986-7015.

I

Sem govermo a Amazônia é saqueada dia e noite

Sem a proteção do Governo Federal, os órgãos responsáveis pela proteção da fauna, flora e minérios da Calha Norte, ficam a mercê de grileiros de terras, garimpeiros e madeireiros ilegais. Sem falar dos políticos corruptos que usam o momento para vender terras da Federação a grupos de empresários do agronegócio, que usam máquinas pesadas e destroem a floresta num piscar de olhos, para implantar grandes pastagens ou áreas para o plantio de grãos.

Disse a Santa Tambura lá dos cafundos da bela e luxuriante Amazônia, que se a ministra da Agricultura e senadora, Kátia Abreu, continuar no governo de Dilma até impeachment desta última, pode não sobrar uma árvore em pé, pois a “Maria Machadão” derruba todas. Arre égua!

Lembraram os sábios seringalista Sissi e o filósofo Zé Praxedes, lá do interior rondoniense, que os movimentos sociais de esquerda CUT, MST e CONTAG, além de outras associações de esquerda, estão invadindo fazendas produtivas e destruindo todo o sacrifício de gerações de colonos com terras escrituradas, tituladas, com cadeia dominial e impostos pagos, produzindo e matando a fome dos brasileiros. Aí se pergunta? E o direito de propriedade onde fica? Quem paga os prejuízos?

Só Deus, se existir de verdade, pois parece que Ele, que era tido como brasileiro, ficou com vergonha e foi embora do Brasil deixando este baita país dos mais ricos do mundo nas mãos de uma corja de corruptos de dentro do governo, das estatais e do Congresso Nacional agirem livremente, saquearem, destruírem indústrias e demitirem 10 milhões de chefes de família e, continuam mentindo e afirmando que o impeachment é golpe. Isso é uma ignomínia!  Golpe é o escambau, diria o saudoso Stanislaw Ponte Preta!

Se não podemos acreditar em Dilma, Lula e Cia, Temer, Eduardo Cunha e Renan Calheiros, quem vamos colocar na Presidência depois do impeachment? O Nézin Manguaça? Os condenados pelo Mensalão, Operação Zelotes, Operação Lava Jato? Cruz credo, por Manitú! Exclamou lá dos cafundós das selvas amazônicas o pajé Miratinga, da tribo dos Uru Eu Uau Uau, das Terras Djaru U A Uru no interior rondoniense.

A preocupação do pajé é que se demorar esse imbróglio da Câmara Federal que tem um lalau fazendo um movimento político para caçar outro, tira o foco do país na preservação do meio ambiente na Floresta Amazônica e, os corruptos se aproveitam para saqueá-la com mais rapidez e ganância dobrada.

Enquanto isso, o Abril Vermelho que o “exército” do senhor Pedro Stédile, convocado por Lula num discurso deste falso líder petista dias atrás, continua valendo, até que desperte a ira dos verdadeiros exércitos oficiais deste país que estão em seus quartéis, mas prontos (de prontidão) para agirem em defesa da verdadeira democracia. Os tempos mudaram, disse o sábio Sissi, corroborado pelo filósofo Zé Praxedes…

Aliás, um velho amigo, araponga do extinto SNI, que foi dos melhores serviços secretos do mundo um dia, ao lado da CIA, MI-5 e outros, disse que nos 17 mil quilômetros de fronteiras da Calha Norte, tudo continua como Dantes no Quartel de Abrantes. Nada mudou, nossas riquezas continuam sendo pirateadas livremente como sempre foram…

Falta o quê para nosso país profissionalizar o exército nacional e aumentar o efetivo das demais forças armadas, das polícias Federal e Rodoviária? Sem falar em dotá-las de equipamentos igual ou melhor que a bandidagem usa hoje em dia, muito maior que dos nossos órgãos de segurança, em termos de poder de fogo. Isto é uma grande vergonha! Amazônia Desmate Zero Já! Vou! Fui! Inté!

Vismar Kfouri – Jornalista, escritor e ambientalista. kfouriamazonia39@gmail.com Blog: https:\\kfouriamazonia.wordpress.com – Contatos P\Palestras: 17-9986-7015.

Brasil em estado terminal perde esperança no futuro

Com as últimas informações da mídia nacional sobre o imbróglio político e econômico que somente não envolve a minha amada Santa Tambura lá da bela e saqueada Amazônia, podemos afirmar que o Brasil está em estado terminal e seu médico perdeu até a esperança em sua recuperação. A UTI já era, foi pro bico do urubu mesmo!

Enquanto o ex-presidente Lula da Silva prestava depoimento na Operação Lava Jato lá em Brasília, o sítio de Atibaia que ele diz que não é dele, foi saqueado e levaram vinhos e charutos possivelmente ganhos de seu amigo do peito Fidel Castro.

Diz o velho e sábio seringalista Sissi, lá do interior rondoniense, que os charutos devem ter sido ganhos por ocasião em que Lula emprestou dinheiro do BNDS para os irmãos Castro construírem o tal porto marítimo de Havana. Quem sabe? Só eles com certeza!

Por outro lado, o filósofo também lá dos cafundós verdes e gotejantes da linda floresta Amazônica, o Zé Praxedes, ficou mais indignado ainda com os movimentos sociais de esquerda que estão transformando o mês de abril em um rio de tinta vermelha.

Lembrou ele, não é tinta não, é sangue de colonos honestos, proprietários de terras com títulos oficiais de propriedade e com cadeia dominial. Não é área de invasão e nem terras da União repassadas a pequenos proprietários que os movimentos sociais aterrorizam e obrigam a participar de suas ações em invasões a terras devolutas do governo, de particulares, queimar fazendas e matar colonos e gado com tiros, como fizeram outro dia no Pará. Isso é uma ignomínia!

Em Rondônia, Mato Grosso do Sul, Maranhão e Sul do Amazonas, a situação é a mesma. E, o pior é que tudo isso ocorre com o beneplácito da Igreja Católica que apoia a Reforma Agrária na Amazônia, é o cúmulo dos cúmulos! O CIMI já está de bom tamanho. Eu aprovo!

Se não bastasse o descalabro que o governo de esquerda do PT colocou o Brasil na atualidade, falando em política e economia, agora vem um dos loucos petistas dentro do Palácio do Planalto, convidado da senhora presidente Dilma Rousseff. Ele se levantou do lado da mandatária para ir até o microfone convocar os “companheiros” para invadir, matar e queimar fazendas no Brasil em sinal de protesto pelo impeachment da sua protetora.

O nome do louco varrido? Aristides dos Santos, diretor financeiro da Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura – CONTAG. Esta confederação é responsável por miríades de invasões de terras e destruição, mortes em fazendas e laboratórios de experiências genéticas de produtos vegetais que os cientistas tentam modificar, para melhorar a vida da humanidade.

Politicamente falando, o Brasil não tem saída, e nem nomes de expressão que estejam com condutas dignas de se candidatarem para mudarmos o quadro caótico em que vivemos. Isto a curto prazo. A longo prazo piora porque, nossa Educação, não tem educado ninguém que se destaque para ser o Salvador da Pátria!

Outrossim, se a Lei for aplicada com rigor pelo Judiciário não vai sobrar ninguém no Congresso Nacional, no Executivo e, quiçá alguns nomes do Judiciário também sejam incluídos no rol que deverão ser julgados pelo juiz Sergio Moro. Arre égua!

Que ninguém aguenta mais ficar na frente da TV assistindo o noticiário político brasileiro é uma verdade, que devemos mudar o rumo da estrada e deixá-la em linha reta, nem pra esquerda e nem pra direita, também é uma verdade. Só falta o leitor enxergar e votar certo. Vou! Fui! Inté!

Vismar Kfouri 0 jornalista, escritor e ambientalista. kfouriamazonia39@gmail.com Blog: https:\\kfouriamazonia.wordpress.com – Contatos P\Palestras: 17-9986-7015.

Esquerda: democracia só vale para ela

Pelo que temos assistido nas telinhas televisas e demais noticiários via eletrônica e impresso, o discurso da esquerda brasileira é típico dos argumentos dos velhos comunistas que o mundo conhece. Assim disse a Santa Tambura lá da bela e luxuriante floresta da Calha Norte, cada vez mais ameaçada pela destruição dos homens.

Sobre o assunto, tanto o sábio seringalista Sissi quanto o filósofo Zé Praxedes, ambos das selvas do interior rondoniense, foram unânimes em apoiar a tese que vamos defender neste artigo.

No mundo, desde que ele se tornou nosso mundo e comandado pelo homo sapiens, com o passar do tempo, até chegarmos a atualidade, muitas revoluções sacudiram o planeta e muitos rios de sangue ocorreram por causa do tal de “Poder”. Quem não leu  os livros religiosos e sobre a história da humanidade, realmente pode desconhecer o assunto em tela.

Todavia, na atualidade contemporânea, tivemos muitos exemplos de países que tiveram governantes tiranos, de esquerda e de direita de acordo com o entendimento de cada época e de cada analista.

Só para relembrar e refrescar a memória da Guerra Fria, depois da II Grande Guerra, quando Estados Unidos, Rússia, França e Inglaterra dividiram a Alemanha em pedaços em que eles implantaram suas ideologias. A Rússia, comunista ateia, dividiu a capital germânica com um muro que só foi demolido quando o comunismo praticamente foi banido com a implosão do Estado Soviético.

Temos outros exemplos de ditaduras esquerdistas que exportaram para países minoritários que ascenderam ao Poder através de luta armada, como foi o caso de Cuba, China, Coréia do Norte e alguns na América Latina que nos dias atuais estão desmoronando por causa da inexistência de projetos modernos que resolvessem de imediato seus problemas econômicos e políticos.

Na América Latina, a Venezuela, Bolívia, Equador e o Brasil mantiveram por quase uma década e meia seu Poder, todavia, não conseguiram acompanhar a evolução capitalista que o mundo moderno exige, para que as nações cresçam industrialmente e, consequentemente, economicamente, e acabam falindo e provocando convulsões sociais.

Uma exceção é a China que se altointitula ainda de “comunista”, mas na verdade age com um imperialismo selvagem que a colocou em segundo lugar no mundo em termos econômicos, atrás apenas dos Estados Unidos.

O pior país comunista do mundo, a Coréia do Norte, que continua fechado e tudo que é produzido é dirigido à sua indústria bélica tem no Poder um dirigente louco que herdou do falecido pai-ditador a herança de dirigir um país que só tem militares obrigando civis a trabalharem como escravos para eles. Uma verdadeira ignomínia!

Cuba, depois de Fidel Castro tomar o Poder pela força em agosto de 1959, depondo o ditador de direita Fulgêncio Batista, e ficar doente 60 anos depois, passou o cargo para seu irmão Raul Castro que, após 62 anos de Poder na ilha, resolveu fazer as pazes com os Estados Unidos para que a ilha-nação voltasse a crescer e, seu povo ter uma opção melhor de vida. Só basta os norte-americanos acabarem com os embargos econômicos feitos ao regime comunista cubano em 1962 depois da expulsão dos mísseis soviéticos pelo governo do presidente americano John Fitzgerald Kennedy, assassinado em Dallas em 1962 pelo comunista treinado na Rússia, Lee Oswald.

Hoje, aqui no Brasil, depois de 13 anos de governo esquerdista comandado pelo PT, a presidente Dilma Rousseff está para sofrer o impeachment que poderá tirá-la ou não do Poder. Se ganhar no Congresso ela fica, se perder seu vice Michel Temer, desligado do governo da petista,  assume a presidência do Brasil. A jurupoca tá piando, vamos ver até onde ela vai continuar piando. Vou! Fui! Inté!

Vismar Kfouri – Jornalista, escritor e ambientalista. kfouriamazonia39@gmail.com Blog: https:\\kfouriamazonia.wordpress.com – Contatos P\Palestra: 17-99186-7015

A esquerda brasileira vive em quatro paredes

Analisando pragmaticamente a situação política brasileira, disse o sábio seringalista Sissi, lá do interior rondoniense, que ela existe, sim, mas vive enclausurada entre quatro paredes. Aí a Santa Tambura, também lá daquelas belas florestas tropicais da Calha Norte deu seu pitaco. “Mas e aí Sissi, se ela deixar as quatro paredes um dia, o que pode acontecer?”

Zé Praxedes, o filósofo também lá das belas e verdes florestas Amazônicas que participava passivamente da reunião onde estavam ainda o pajé Miratinga, da tribo dos Uru Eu Uau Uau, e o Nézin Manguaça que só havia ingerido meia garrafa de cauim, pinga feita de mandioca e mais braba que siri na lata, ficou perplexo com a resposta deste último. Não pela pinga que havia ingerido, mas pela resposta certíssima que ele deu. Senão, vejamos:

“No dia em que a esquerda deixar as quatro paredes e ir pras ruas pode correr muito sangue, hoje eles vivem protegidos paternalmente pelo governo petista de dona Dilma. Se ela for defenestrada pelo impeachment, os 10 milhões que perderam seus empregos por causa do desgoverno dela, os que aguardam os recursos do Minha Casa Minha Vida, Bolsa Família, Bolsa Escola, Bolsa Gás, e até Bolsa Pum que o nosso guru já falou em artigo interior, aí sim a jurupoca vai piar. Quem conhece coisa mais braba que onça com fome?” É igual pistoleiro bêbado, atira pra todos os lados…

“Assim é a política tanto do PT quanto dos demais partidos de esquerda e dos sindicalistas que vivem exclusivamente as custas do suor de quem não apoia este regime, mas que paga impostos pra eles desviarem e matarem a fome entre eles?”

Pois quem diria que o Nézin Manguaça tivesse mais que dois neurônios? Não é que ele tá certo? Senão vejamos novamente…

Tirando o PT que nunca teve ideologia alguma, até hoje ninguém descobriu qual é, a não ser o Poder e habilidade para se praticar corrupção, o PC do B, PSB, PDT, PTB, PP, PR e os demais nanicos, só querem tirar vantagens se o Poder (PT) barganhar votos de parlamentares com eles. Caso contrário, fazem como Poncio Pilatos, lava as mãos e entrega de bandeja o Zé Povinho nas turbas enfurecidas de comunistas que seguem até hoje as falidas teorias de Karl Marx e outros eruditos em políticas de esquerda que o mundo moderno repudiou recentemente e, totalmente, do planeta.

Disse Zé Praxedes e com apoio do seu guru, o seringalista Sissi, que a esquerda brasileira realmente vive enclausurada entre quatro paredes e só saem quando são chamados por seus “patrões” para fazer protestos em favor deles quando veem que suas batatinhas estão assando, como agora com o processo do impeachment. Todos saíram das quatro paredes, se juntaram e foram às ruas defender seu rico dinheirinho. Se perder o Poder, adeus votos de cabrestos.

Se acontecer o impeachment, coisa que eu pessoalmente não desejo, mas apoio a saída voluntária e pacífica da presidenta para que possamos ter nova eleição e mudar a situação caótica em que ela e o PT nos colocou e fez este baita Titanic ir a pique novamente.

Os movimentos sindicalistas vivem enclausurados em seus escritórios e em associações de bairros e na zona rural, mas quando deixam as quatro paredes onde vivem para defender seu arroz com feijão, que se cuidem a oposição, é chumbo grosso, sim. Já provaram isto contra os governos militares, por que não fazê-lo novamente? Perdido por um, perdido por mil. O que a esquerda tem a perder? Só o orgulho… Isto qualquer um pode consegui-lo de volta, não? Inclusive a direita! Vou! Fui! Inté”

Vismar Kfouri – jornalista, escritor e ambientalista. kfouriamazonia30@gmail.com Blog: Contatos P\Palestras: 17-99186-7015.

 

Brasil: guerra ou paz?

A debandada do PMDB do governo Dilma Rousseff do PT de Lula, Rui Falcão, Genoino, Zé Dirceu, Valério, Vaccari  e dos movimentos sindicais existentes hoje no país, pode ter sido a gota d’água que faltava para a caneca entornar. Quem disse isso foi a expert em política lá da Calha Norte, a Santa Tambura, não foi eu…

E o sábio seringalista Sissi, lá do interior rondoniense, cabra arretado de bom em política, foi que explicou o imbróglio que o Brasil atravessa com esta infernal crise econômica e política. E não é para menos.

Explicou o sábio lá da Calha Norte, que se o impeachment da presidente Dilma Rousseff for aprovado no Congresso Nacional, nós vamos lembrar aquela frase estapafúrdica que o senhor Lula um dia falou num discurso para seus camaradas no Rio de Janeiro: “Qualquer coisa eu mando o Pedro Stédile (MST) colocar nosso exército na rua.”

Ou esta pessoa superculta falou para aparecer ou para agradar seu amigo chefe do MST, ou, estava mesmo se referindo a uma possível luta armada, caso fosse preciso num futuro breve?

O filósofo Zé Praxedes disse que um dia um governador lá do Norte falou que “não se sabe o que sai da boca de um juiz ou do bumbum de uma criança.” Foi a gota d’água, o governador se ferrou e a Justiça o tirou do poder por um bom tempo. Quem não sabe o que vai falar, é melhor ficar com a boca fechada por dois bons motivos: não entra mosquito e tampouco fala precipitadamente e impensadamente, porque, aí, a jurupoca pode piar e ser condenado pelas Justiça por crime de injúria e difamação”.

Agora com a demonstração de força dos sindicalistas e bolsistas do sistema familiar que o governo (nós é que pagamos na verdade) dá a eles,  foram pras ruas defender o governo petista que afundou o Brasil. Ficou demonstrado para analistas políticos, cientistas ou jornalistas da grande mídia, que a esquerda não vai entregar a rapadura mole pra oposição não.

Mesmo durante os tempos de paz do governo do PT, os “exércitos” deles, CUT, MST, sindicatos do Grande ABC, Movimentos Campesinos, sempre usaram de força para “fazer de conta” que estavam insatisfeitos com a demora deste ou daquele repasse de verbas.

E o que faziam? Zé Praxedes continua respondendo: invadiam INCRA, IBAMA, FUNAI e órgãos reguladores de alimentos e ministérios, quebravam laboratórios particulares que faziam pesquisas genéticas, interditavam rodovias e invadem até hoje fazendas produtivas para Reforma Agrária e agências bancárias oficiais. E, no Sul e Sudeste, sempre marcharam com facões e enxadas para amedrontar o povo que trabalhava ordeiramente.

No Norte, acrescentou o filósofo das selvas: Lá, além de invadirem propriedades legais, com enxadas e facões, usam até hoje espingardas e até revólveres como em Rondônia e no Pará, tudo em defesa da ”Reforma Agrária” e, sempre com apoio da Igreja Romana. Lei de Propriedade não existe para a esquerda, o que deve prevalecer são suas ideias marxistas e arcaicas que já se acabaram no mundo moderno, mas que insistem em continuar usando no Brasil.

Com impeachment ou sem ele do jeito que está o Brasil, sem governabilidade e um Congresso Nacional desmoralizado, vamos ter o que em futuro breve? Guerra ou paz? Decidam-se. Vou! Fui! Inté!

Vismar Kfouri – Jornalista, escritor e ambientalista. kfouriamazonia39@gmail.com – Blog: https:\\kfouriamazonia.wordpress.com – Contatos P\Palestras: 17-99186-7015.